Loja virtual


Clique na figura ao lado para comprar
os livros de Tercival.

Receba pelo correio ou no formato
e-book.



Fones: (11) 998.641.845
  Clube de autores
 
 
Página Inicial
Histórico
Fatos e Fotos
Vídeos
Notícias
Links
Divã Virtual
Cadastro .    
Login .    
Fale Conosco
 Notícias
terça-feira, 19 de outubro de 2010
A Dama da Lâmpada
     Por Enfermagem
 

Período Florence Nightingale


Nascida a 12 de maio de 1820, em Florença, Itália, era filha de ingleses. Possuía inteligência incomum, tenacidade de propósitos, determinação e perseverança - o que lhe permitia dialogar com políticos e oficiais do Exército, fazendo prevalecer suas idéias. Dominava com facilidade o inglês, o francês, o alemão, o italiano, além do grego e latim.

No desejo de realizar-se como enfermeira, passa o inverno de 1844 em Roma, estudando as atividades das Irmandades Católicas. Em 1849 faz uma viagem ao Egito e decide-se a servir a Deus, trabalhando em Kaiserswert, Alemanha, entre as diaconisas.

Decidida a seguir sua vocação, procura completar seus conhecimentos que julga ainda insuficientes. Visita o Hospital de Dublin dirigido pela Irmãs de Misericórdia, Ordem Católica de Enfermeiras, fundada 20 anos antes. Conhece as Irmãs de Caridade de São Vicente de Paulo, na Maison de la Providence em Paris.

Aos poucos vai se preparando para a sua grande missão. Em 1854, a Inglaterra, a França e a Turquia declaram guerra à Rússia: é a Guerra da Criméia. Os soldados acham-se no maior abandono. A mortalidade entre os hospitalizados é de 40%.

Florence partiu para Scutari com 38 voluntárias entre religiosas e leigas vindas de diferentes hospitais. Algumas enfermeiras foram despedidas por incapacidade de adaptação e principalmente por indisciplina. A mortalidade decresce de 40% para 2%. Os soldados fazem dela o seu anjo da guarda e ela será imortalizada como a "Dama da Lâmpada" porque, de lanterna na mão, percorre as enfermarias, atendendo os doentes. Durante a guerra contrai tifo e ao retornar da Criméia, em 1856, leva uma vida de inválida.

Dedica-se porém, com ardor, a trabalhos intelectuais. Pelos trabalhos na Criméia, recebe um prêmio do Governo Inglês e, graças a este prêmio, consegue iniciar o que para ela é a única maneira de mudar os destinos da Enfermagem - uma Escola de Enfermagem em 1859.

Após a guerra, Florence fundou uma escola de Enfermagem no Hospital Saint Thomas, que passou a servir de modelo para as demais escolas que foram fundadas posteriormente. A disciplina rigorosa, do tipo militar, era uma das características da escola nightingaleana, bem como a exigência de qualidades morais das candidatas. O curso, de um ano de duração, consistia em aulas diárias ministradas por médicos.

Nas primeiras escolas de Enfermagem, o médico foi de fato a única pessoa qualificada para ensinar. A ele cabia então decidir quais das suas funções poderiam colocar nas mãos das enfermeiras. Florence morre em 13 de agosto de 1910, deixando florescente o ensino de Enfermagem. Assim, a Enfermagem surge não mais como uma atividade empírica, desvinculada do saber especializado, mas como uma ocupação assalariada que vem atender a necessidade de mão-de-obra nos hospitais, constituindo-se como uma prática social institucionalizada e específica.

 
PUBLICIDADE
Amme
Deus feto
Facebook
CCC
CBP
Disk Bíblia
Almoço para mordores de rua
A arca de lavicret
Atendente de Enfermaem
Jesus vence as drogas - O livro
Trabalho voluntário
SOS Africa
Deus é Bom
Curso para cuidadores de idosos
Casa de REcuperação
jvd
Radio
Bíblia
Filmes grátis
Pré Escola Comunitária
Amigos de Jesus
Toque corações
FALE CONOSCO
Fé e Enfermagem
mano Down
Projeto Teo
CPPC
Sociedade dos poetas vivos
Fe e enfermagem
Nosso amigo o dom
O lOuvor nosso de cada dia
Whatsapp
Entendendo a esquizofrenia
cesab


Comunidade Evangélica Virtual Deus é Bom
Fale Conosco | contato@deusebom.com
Todos os direitos reservados