Clique na figura ao lado para comprar livros de Tercival Psicanalista
  Venda de Livros
 
 
Página Inicial
Histórico
Fatos e Fotos
Vídeos
Notícias
Links
Divã Virtual
Cadastro .    
Login .    
Fale Conosco
 Notícias
sábado, 27 de março de 2010
100 anos de Freud - O mundo esqueceu
     Por ig
 

A subjetividade do homem do século XXI está em crise. Para os psicanalistas, especialistas na alma humana, a sociedade rápida, tecnológica, sem limites territoriais e que construiu uma ciência capaz de retardar o envelhecimento sofre com a solidão e o vazio. O desequilíbrio entre a relação entre o corpo e a mente das pessoas aflige uma sociedade carente de compreensão de si mesma.

Por tudo isso, as ideias de Freud continuam extremamente atuais. A associação criada para difundir a psicanálise pelo mundo - The International Psychoanalytical Association
(IPA) – completa hoje 100 anos, sem chances de envelhecer. “Com tanta tecnologia a serviço da comunicação entre nós, parece que nossa solidão cresce mais. A psicanálise ganha espaço, porque se torna um instrumento para lidar com essa subjetividade”, opina o presidente da Federação Brasileira de Psicanálise, Leonardo Francischelli.

Hoje, serão realizados inúmeros eventos em todo o mundo para celebrar e divulgar a psicanálise, como seminários, debates, lançamentos de livros. A data foi escolhida pela IPA por cair em um fim de semana. A associação foi lançada, na verdade, no dia 30 de março de 1910. Hoje, ela está espalhada por 33 países e possui 12 mil profissionais associados. Até na China e na Coréia, países outrora fechados às ideias da psicanálise, possuem associações locais.

Com a psicanálise, o austríaco Sigmund Freud (1856-1939) propôs a existência da inconsciência humana. Como psiquiatra, estava insatisfeito com os resultados obtidos para “curar” os conhecidos como “histéricos” naquela época. Pessoas que possuíam distúrbios físicos sem causa aparente ou os doentes mentais passavam por hipnoses para buscar mudar a realidade. Freud sugeriu buscar explicações em áreas não exploradas. Decidiu ouvir os pacientes para tentar entendê-los.

A psicanálise nasceu, então, com ideias inovadoras. A consciência seria apenas um fragmento da vida psíquica. A alma humana ganhou diferentes “eus” a partir daí. Freud também mostrou a existência da sexualidade desde o nascimento (aqui não entendida como prazer sexual, mas como prazer nas experiências da vida) e defendeu, acima de tudo, o pensamento crítico e independente, a liberdade de expressão.

Evolução constante

“A psicanálise contribui, portanto, para o debate de todos esses temas candentes do momento”, afirma Cláudio Eizirik, integrante da Sociedade de Psicanálise de Porto Alegre, primeiro e único presidente brasileiro da IPA até hoje. Ele esteve à frente da associação por quatro anos, de 2005 a 2009. Cláudio lembra que a IPA possui um comitê na Organização das Nações Unidas (ONU), que organiza debates e sugere maneiras de prevenção da violência, das guerras e do terrorismo. “Como diria Freud, a voz da razão é baixa, mas não se cala e nunca desiste de ser ouvida”, diz.
A sustentabilidade será o tema das comemorações do centenário da IPA no Brasil. Para Plínio Montagna, presidente da Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo, a ciência criada por Freud representa um “ponto de vista” sobre a observação do que acontece no mundo. Naturalmente, a sustentabilidade do indivíduo, da sociedade e do planeta interessa à psicanálise.

“É uma poderosa arma de reflexão nesse sentido. É sinal do engajamento da psicanálise e da IPA nos problemas relacionados à nossa sobrevivência como espécie humana”, pondera Montagna. Ao longo dos anos, as teorias psicanalíticas evoluíram com a contribuição de outros pensadores para acompanhar as mudanças da sociedade. “O desafio da psicanálise é estar na vanguarda da compreensão das subjetivações contemporâneas, compreendendo-as, e não estar a reboque das mudanças”, diz.


COMENTÁRIO DO MINISTRO TERCIVAL

Digo que o mundo esqueceu, pois Freud divulgou informações preciosoas como " Complexo de Electra" e "Complexo de Édipo"... Fase em que a meninca compete com a mãe pelo afeto do pai, sua primeira referência etero-sexual, igualmente o menino compete com o pai pelo amor da mãe..

O mundo não fêz a lição de casa... Por isso fica perplexo com os casos de envolvimento sexual entre padrastos e enteadas...

É evidente o que ocorre: quando a menina procura o colo do pai, encontra um estranho que a mãe louca introduziu em casa !

Defenda sua família. Salve seu casamento - Leia a Bíblia - Peça instruções neste Site !

 
PUBLICIDADE
Casa de REcuperação
Amme
O lOuvor nosso de cada dia
CBP
Toque corações
A arca de lavicret
Pré Escola Comunitária
Projeto Teo
Almoço para mordores de rua
Deus feto
Atendente de Enfermaem
Fe e enfermagem
Sociedade dos poetas vivos
Nosso amigo o dom
Fé e Enfermagem
Disk Bíblia
FALE CONOSCO
Trabalho voluntário
cesab
Radio
SOS Africa
mano Down
jvd
Jesus vence as drogas - O livro
Whatsapp
Bíblia
Deus é Bom
CPPC
Facebook
CCC
Filmes grátis
Entendendo a esquizofrenia
Amigos de Jesus


Comunidade Evangélica Virtual Deus é Bom
Fale Conosco | contato@deusebom.com
Todos os direitos reservados